BRASIL

Mato Grosso terá primeiro espaço público para recondicionamento de lixo eletrônico

 O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), Nilton Borgato se reuniu com membros da ONG Programando o Futuro para definir os últimos ajustes da implantação do Centro de Recondicionamento de Computadores (Recytec), que funcionará na nova sede da Escola Técnica Estadual (ETE) de Cuiabá, no bairro Carumbé. A expectativa é de que a unidade seja inaugurada até o final do mês de março.
 

Mais de R$ 2 milhões foram captados pela ONG junto ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para a implantação do espaço, que terá as atividades desenvolvidas em parceria com as Superintendências de Projetos e Captação de Recursos, e de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação, ambas da Seciteci.   

O Recytec é um espaço físico adaptado para o recondicionamento de equipamentos eletroeletrônicos que são doados ainda em condições operacionais. Após a limpeza, manutenção e substituição de peças e componentes, os equipamentos serão doados para projetos de inclusão digital em escolas públicas, bibliotecas, entre outras iniciativas de acesso à informação. O centro ainda é responsável pelo descarte correto do chamado lixo eletrônico, conhecido também como logística reversa de eletrônicos, realizado em consonância com a legislação ambiental brasileira.

Segundo pesquisas do Global E-Waste Monitor, realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico da América Latina e o 7º maior do mundo. Anualmente, o país produz 1,5 mil toneladas de lixo eletrônico, sendo que apenas 3% de todo esse montante é descartado adequadamente.

Com o funcionamento do Recytec dentro da Escola Técnica, a unidade também concentrará a coleta e processamento de todo lixo eletrônico produzido por órgãos e entidades do Governo do Estado. A proposta é ampliar o alcance do centro, envolvendo a participação dos municípios e o engajamento da sociedade. Uma das ideias é promover a realização de campanhas de conscientização ambiental, em paralelo às agendas do Circuito Itinerante da Ciência de Mato Grosso - MT Ciências. O projeto percorre todo o Estado na divulgação e popularização da ciência, com o envolvimento principalmente das escolas da rede pública de ensino.

Simultâneo ao MT Ciências, o Recytec disponibilizará recipientes apropriados para que a população faça o descarte correto dos equipamentos. Um modelo muito próximo já é desenvolvido pela ONG, que investe na participação de jovens e crianças. Entre as propostas, está previsto o desenvolvimento de gincanas entre as escolas com o objetivo de estimular o correto descarte dos equipamentos.

Participaram da reunião, o coordenador geral da ONG Programando o Futuro, Vilmar Simion Nascimento, o Relações Institucionais da ONG, Alexandre Mesquita, a superintendente de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação, Lectícia Auxiliadora de Figueiredo Oliveira e o superintendente de Projetos e Captação de Recursos, Jun Sakamoto.